Ai Weiwei foi o assessor artístico na construção do Ninho de Pássaro (Estádio Nacional de Pequim) onde foram celebrados os Jogos Olímpicos de Pequim de 2008, que foi uma empreitada conjunta entre os arquitetos Jacques Herzog e Pierre de Meuron de Herzog & de Meuron, o arquiteto Stefan Marbach e Ai Weiwei.[1]

Na América Latina, Ai Weiwei realizou algumas das suas exposições artísticas marcantes, com foco nos refugiados internacionais da atualidade e sua origem chinesa, em três países:na Argentina, no Chile e no Brasil. Na Argentina e no Chile a exposição de nome Ai Weiwei: Inoculación foi sediada na Fundación Proa em Buenos Aires e na Fundación CorpArtes em Santiago. Já o Brasil foi o país onde a sua exposição de maior acervo, até agora, ocorreu Raiz: Ai Weiwei foi sediada em São Paulo capital na Orca do Parque Ibirapuera, em Belo Horizonte no Centro Cultural Banco do Brasil e na data 20 de agosto de 2019 irá para o Rio de Janeiro capital. Em todos os locais onde ele passou com seu trabalhos artísticos o chinês utilizou de elementos regionais para compor a galeria, como a 200 Ex-Votos em que ele usou dos trabalhadores locais do Juazeiro do Norte para a realizar a obra.