Burocracia

A série intitulada “Sobre a Arte'', que Anna Bella começa a realizar na década de 1970, traz um posicionamento crítico pautado no sarcasmo que atravessa  grande parte da sua produção. Com uma trajetória de experimentação e inovação, a artista aprofundou esses questionamentos não só como resposta ao contexto sociopolítico da época, quando o país atravessava uma ditadura militar, mas também por perceber uma necessidade de reflexão sobre a própria obra e sobre as dinâmicas do mercado e do cenário artístico, numa espécie de metalinguagem. 

 

Com diversos desdobramentos ao longo dos anos, como pinturas, gravuras e videoarte, essa série incorpora a noção de serialidade que Anna Bella projeta a partir de sua formação em gravura. A artista utiliza como elemento de deslocamento os conceitos de aura e de reprodutibilidade na arte. Como ponto de partida, utiliza-se de três palavras que trazem uma conotação provocadora: Burocracia, Aventureirismo e Ideologia.

 

Em Burocracia, Anna Bella apropria-se de um antigo anúncio de produto para a pele, a Lugolina, e a partir dele instaura um ambiente de reflexão que questiona tanto a função e a natureza da obra de arte, como as nossas estruturas sociais. A separação silábica ilustrada no comercial é utilizada com o mesmo fim didático por Anna Bella, ganhando um contorno de deboche. Essa apropriação dos elementos da propaganda e da cultura de massa é uma das características do movimento da Art Pop, de maneira específica, vem carregado de cunho político como recurso retórico e como ferramenta de resistência.

--

The series entitled “Sobre Arte'' (About Art), which Anna Bella begins to make in the 1970s, brings a critical stance based on the sarcasm that runs through much of her production. With a trajectory of experimentation and innovation, the artist deepened these questions not only as a response to the socio-political context of the time, when the country was undergoing a military dictatorship, but also because she perceived a need for reflection on her work and on the dynamics of the market and of the artistic scene, in a kind of metalanguage.

 

With several developments over the years, such as paintings, prints and video art, this series embodies the notion of seriality that Anna Bella projects from her training in printmaking. The artist uses the concepts of aura and reproducibility in art as an element of displacement. As a starting point, she uses three words that carry a provocative connotation: Bureaucracy, Adventurerism and Ideology.

 

In "Burocracia" (Bureaucracy), Anna Bella appropriates an old advertisement for a skin care product, Lugolina, and from there she establishes an environment of reflection that questions both the function and nature of the work of art, as well as our social structures. The syllabic separation illustrated in the commercial is used for the same didactic purpose by Anna Bella, gaining an outline of debauchery. This appropriation of elements of advertising and mass culture is one of the characteristics of the Pop Art movement, in a specific way, it is loaded with a political nature as a rhetorical resource and as a tool of resistance.