Com a coordenação de Marcus Lontra e Rafael Peixoto, o projeto propõe novos olhares e um novo reconhecimento para a qualidade artística e poética de Manuel Messias dos Santos (1945-2001). O Projeto articula-se em duas ações principais realizadas pela Danielian Galeria em parceria com instituições, colecionadores e marchands. 

 

A primeira é esta exposição que você está prestes a visitar, com 50 obras de diversos períodos de um conjunto formado principalmente pela gravura, mas que  também traz experiências de Messias com a tinta a óleo e o pastel. 

 

A segunda ação consiste na publicação de um livro que se torne referência na pesquisa sobre Manuel Messias. Em função de um biografia conturbada, marcada pela pobreza e por transtornos psíquicos nos últimos anos de vida, sua obra sofre com o apagamento histórico. A publicação traça três eixos fundamentais que a norteiam: a pesquisa, a reprodução de obras e o embasamento crítico e teórico. 

projeto.jpg

Na pesquisa estão sendo levantadas informações para realizar uma cronologia mais precisa dos fatos que marcaram a trajetória de Messias. Foram localizados mais de 200 artigos em jornais e publicações que comprovam a sua participação ativa na cena artística brasileira durante 30 anos. 

 

O segundo eixo é a reprodução da maior quantidade de obras possíveis. Através de intensa investigação em acervos particulares e instituições, foram rastreados mais de 180 trabalhos, recuperando séries criadas por Messias que estavam pulverizadas em diversas coleçãos e que revelam uma produção constante, consciente e coesa, de elaborado senso estético e profundo conhecimento artístico. 

 

Um espaço de reflexão intelectual sobre Manuel Messias dos Santos surge com terceiro eixo necessário. Para isso, foram convidados autores de diversos campos do conhecimento  como críticos, historiadores, antropólogos e psicanalistas que mantém um profícuo diálogo com a arte.